highlighted:

O Instituto República é uma organização de caráter apartidário e não-corporativo que se baseia em evidências para investir na valorização e qualificação de pessoas que trabalham nas esferas governamentais do Brasil. Nosso foco é a região fluminense e somos doadores a projetos de terceiros, no modelo de grant-making. Para melhor apoiar e promover o capital humano no setor público brasileiro, investimos também em pesquisas e propostas para reformas na gestão de gente do serviço público.

 

 

MISSÃO

Ser líder de pensamento e referência no apoio a projetos que articulem a academia e as artes no efetivo aprimoramento de profissionais públicos, contribuindo para uma mudança significativa das expectativas sobre o setor público no Brasil.

 

 

 

VISÃO

Participar do desenvolvimento e da valorização de um influente corpo de profissionais públicos com visão de longo prazo; tecnicamente apto; autônomo; focado em efetividade e que busque implementar políticas públicas baseadas em evidências.

 

 

 

VALORES

- Acreditamos na igualdade de oportunidade – ou seja, assegurar que cada cidadão e cidadã tenham as mesmas possibilidades de acesso aos níveis básicos de bem-estar social e que seus direitos não sejam inferiores aos de outros grupos;

- Acreditamos na cultura do conhecimento;

- Acreditamos em um Estado efetivo e responsivo;

- Acreditamos no republicanismo, definido aqui como busca do acordo, boa fé, virtude cívica, estado de direito e democracia.


 

Conselho Consultivo IR

Artur Dapieve - Jornalista, escritor, professor de jornalismo da PUC-Rio e Mestre em Comunicação Social. Desde 1993, assina uma coluna semanal no jornal O Globo


Claudia Costin - Diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais da FGV e Professora visitante da Faculdade de Educação da Universidade de Harvard. Integra também a Comissão Global sobre o Futuro do Trabalho da OIT – Organização Internacional do Trabalho, das Nações Unidas.


Francisco Gaetani - Economista, com mestrado em Administração Pública e doutorado em Ciência Política, ambos pela London School of Economics and Political Science-LSE.


Luiza Mello - Diretora Geral da Automática produtora e editora de projetos culturais. Formada em História pela USP e História da Arte pela Sorbonne (Paris I), possui pós-graduação em História da Arte e Arquitetura do Brasil pela PUC-Rio.


Paulo Herkenhoff - ex-Diretor Cultural do Museu de Arte do Rio, o MAR. Foi Diretor do Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro (2003-2006), Curador Adjunto no departamento de pintura e escultura do Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMA (1999-2002), Curador Geral da XXIV Bienal de São Paulo (1997 e 1999) e Curador da Fundação Eva Klabin Rapaport.


Regina Pacheco - Professora permanente da Fundação Getulio Vargas – FGV-EAESP. Integra o UN’ CEPA – Committee of Experts in Public Administration, da ONU (2018-2021). É presidente do Conselho Científico do CLAD – Centro Iberoamericano de Administração para o Desenvolvimento.


Renata Vilhena - Consultora em Gestão Pública, Professora Associada da Fundação Dom Cabral desde janeiro de 2015, e membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República – CDES desde novembro de 2016.


Ricardo Henriques - Superintendente executivo do Instituto Unibanco. Foi Secretário Nacional de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD) do Ministério da Educação, entre 2004 e 2007, e Secretário Executivo do Ministério de Assistência e Promoção Social, entre 2003 e 2004, quando coordenou o desenho e a implementação do programa Bolsa Família.

 

content:
afterContent: