Contemplado no mais recente encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração (ANPAD), o artigo “Há Tanta Vida Lá Fora! Work-Life Conflict, Mulheres e Pós-Graduação em Contabilidade” resulta da tese de doutorado da professora mineira Camilla Soueneta Nascimento Nganga, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

A obra “Abrindo Caminhos: A Construção das Identidades Docentes de Mulheres Pelas Trilhas, Pontes e Muros da Pós-Graduação em Contabilidade” foi apresentada em 2019, na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da Universidade de São Paulo (USP). O trabalho coloca uma lupa sobre “programas caracterizados pela baixa oferta de ações relacionadas à formação para o ensino, pelo foco em publicações e por serem ambientes masculinizados”, explica Nganga.

Silvia Pereira de Castro Casa Nova (professora titular do Departamento de Contabilidade e Atuária da FEA/USP e professora do núcleo permanente do programa de mestrado em Ciências Contábeis da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), orientadora de Nganga em “Abrindo Caminhos…”, Sandra Maria Cerqueira da Silva (professora adjunta da Universidade Estadual de Feira de Santana) e João Paulo Resende de Lima (doutorando no programa de pós-graduação em Controladoria e Contabilidade da FEA/USP) são coautores da pesquisa recém-condecorada pela ANPAD — parceria, segundo Nganga, fundamental para a produção do artigo. “Venho tendo êxitos e superação de barreiras em minha trajetória graças a construções coletivas como esta”, diz.

Duplamente premiado, “Há Tanta Vida…” saiu vitorioso na categoria Contabilidade e em um prêmio inédito, apoiado pela República.org.

“Para nós, faz muito sentido pensar sobre como as mulheres estão vivenciando os espaços acadêmicos na área de negócios, e como tais espaços ainda precisam de melhorias e ações práticas para que elas e outros grupos não-hegemônicos tenham experiências positivas em suas trajetórias”, comenta Nganga, também responsável por coordenar as pesquisas do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UFU.

Os incentivos, Nganga conta, devem colaborar para a participação do grupo em conferências como a “Qualitative Research and Critical Accounting: Building a Network for QRCA in Latin America”, prevista para novembro, e a “Gender, Work & Organization: a (De)Colonial View Beyond the Borders”, que ocorre em Bogotá, na Colômbia, em 2022. 

“Vivemos um momento muito triste na história da ciência e da educação do Brasil. Todos os cortes que vêm ocorrendo nas universidades limitam de forma considerável uma ação que considero muitíssimo importante para pesquisadores e pesquisadoras: a participação em eventos nacionais e internacionais”, defende Nganga. 

Realizado entre 4 e 8 de outubro, o 45º EnANPAD abordou o tema “Desigualdade & Diversidade: Pensando Organizações e Sociedades Inclusivas”. A República.org é uma instituição filantrópica que busca melhorar o serviço público para toda a população por meio da modernização e valorização de profissionais do setor público no Brasil. Com 5 anos de existência, atua em 6 eixos essenciais para a gestão de pessoas: formação, arte, cultura do reconhecimento, articulação, rede e conhecimento. Conheça nosso trabalho.