Publicado em 26 de novembro de 2022

Fenômeno editorial no Brasil, Itamar Vieira Jr. (à esq.) compartilhou sua trajetória no Incra durante evento da República.org na Flip. Foto: Luciana Serra.

O aclamado autor de Torto Arado, Itamar Vieira Jr., abriu os debates deste sábado (26) na Casa República.org na Feira Internacional de Paraty (Flip). Servidor público do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), ele dividiu a mesa com o jornalista Paulo Werneck. Foram debatidos temas como reforma agrária, políticas de cotas e serviço público. 

Apontado por Werneck como a estrela da literatura brasileira, Vieira Jr. ressaltou que as políticas de ações afirmativas possibilitaram a entrada dele tanto no serviço público brasileiro, por meio de concurso, quanto na escrita, por meio da educação. 

“Eu vejo que o serviço público me permite viver e experimentar coisas interessantes e engajadas e me dar um sentido de atuar para favorecer a sociedade brasileira. No serviço público, eu descobri que há uma missão muito importante para mitigar desigualdades e diferenças no país”, afirmou o escritor.

Nascido em Salvador, Vieira Jr. é geógrafo e doutor em estudos étnicos e africanos pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). É também analista em reforma e desenvolvimento agrário do Incra e já atuou em frentes como agricultura familiar, projetos de assentamento e no serviço de regularização de territórios quilombolas, em que se inspirou para dar vida ao romance que lhe rendeu diversos prêmios.

A Casa República.org ficou lotada para a apresentação do autor de “Torto Arado”, que falou em uma das mesas mais concorridas da Casa República.org. Foto: Luciana Serra.

“Se eu não tivesse tido essa experiência de trabalho com as pessoas que estão lidando com a terra, muito provavelmente esse livro não teria existido”, ressaltou.  

Torto Arado já ultrapassou a marca de 400 mil cópias vendidas no mundo todo e já foi traduzido para 22 idiomas. Em 2020, a obra foi vencedora do Prêmio Jabuti de melhor Romance Literário e do Prêmio Oceanos de Literatura. 

Vieira Jr. foi o primeiro estudante a receber a bolsa Milton Santos, financiada com parte da herança do professor, de mesmo nome, considerado o maior geógrafo do Brasil e um dos maiores intelectuais do mundo. Vieira Junior citou o intelectual ao tratar da distribuição de terras no Brasil. “A reforma agrária é uma política pública permanente.”

Ao fim do debate, o autor fez um apontamento sobre a eficácia da política de cotas nas universidades, que abriu portas para pessoas pretas e pardas e para a construção de novas narrativas científicas, intelectuais e culturais no Brasil. “A política de cotas é uma revolução que mudou o perfil de quem fala neste país”, finalizou. 

O evento da República.org termina amanhã (27) com um encontro entre Annie Ernaux (França) e Geovani Martins promovido pelo instituto em parceria com a Folha de S.Paulo.

CASA REPÚBLICA.ORG NA FLIP

Domingo, 27/11
10h — República.org e Folha de S.Paulo apresentam: “Um acontecimento”, conversa entre a vencedora do prêmio Nobel Annie Ernaux e o escritor Geovani Martins, com mediação de Rita Palmeira.

Local: Casa Folha (r. do Comércio, 8).